Pular para o conteúdo principal

QUAL A SUA OCUPAÇÃO?




Introdução:
Não é suficiente estar ocupado. O que mais importa é saber em que se está ocupado. Há pessoas muito ocupadas, porém, não absorvem os frutos dessa ocupação. Há tempo para tudo (Ec 3). Devemos orar como Moisés: “ensina-nos a contar os nossos dias...” (Sl 90:12). Muitos ocupam o tempo em coisas más, enquanto deveriam fazer o bem, haja vista, que todos haveremos de prestar contas do que fazemos. A Bíblia afirma que “aquele que sabe fazer o bem e não faz, peca” (Tiago 4:17). Nunca é demais fazer o bem, Gálatas 6:9.
Transição:
O texto básico refere-se a Jonas que para fugir da chamada divina de ir a Nínive para transmitir a mensagem de arrependimento tomou um navio para Társis e, enquanto dormia, sobreveio uma tempestade e o pavor foi tanto que todos os que estavam no navio começaram a clamar cada um ao seu deus. O mestre do navio acordou-o e exortou-o a que buscasse a seu Deus. Ao lançar sorte descobriram que tudo aquilo estava ocorrendo por causa de Jonas. Dentre as várias perguntas feitas a Jonas uma era contundente: “Que ocupação é a tua?”.
1. O recebimento de uma ocupação
a) Através de um sonho, Gn 37:1-11; 45:1-15; José teve um sonho que causou muitos transtornos quando foi revelado, porém, era um plano divino que se cumpriu lá no Egito.
b) Através de uma visão, At 16:6-10; Paulo, tendo uma visão durante a noite de que um varão clamava por ajuda na Macedônia. Eles entenderam que era o Senhor quem os chamara para anunciar o Evangelho nessa cidade e foram para lá.
c) Através de outra pessoa, At 16:1-3; 1ª Tm 4:14; 2ª Tm 1:6; Paulo encontrando Timóteo levou-o consigo a fim de realizar o ministério de evangelização.
2. A negligência do exercício de ocupação
a) Moisés, Deus disse a ele: “fale à rocha... ele a feriu” (Nm 20:2-13). Tudo deve ser feito do jeito que Deus ordenou. O contrário é prejudicial, pois Deus não terá o culpado por inocente.
b) Saul, por causa do povo, desobedeceu a Deus (1º Sm 15:1-35). Deus disse-lhe que destruísse os amalequitas, ele desobedeceu, poupando o melhor do rebanho com desculpa que era para sacrificar ao Senhor. Deus o rejeitou por causa dessa desobediência.
c) Um profeta novo – deu ouvido ao profeta velho (1º Rs 13:1-28). Não pode haver ninguém que nos faça desobedecer a Deus. O que Ele disse, está dito. A tragédia pela desobediência foi grande.
3. O reencontro com a devida ocupação

a) Pelo reconhecimento de ter uma obrigação (Jn 1:8-12). Jonas reconheceu que a tempestade era por sua culpa, devido à negligência para com a ocupação que devia assumir. Paulo reconhecia a obrigação de divulgar o evangelho (1ª Co 9:16).
b) Pelo arrependimento e confissão (Jn 2:1-7). Jonas sentiu grande angústia por causa da negligência, confessou a Deus no ventre do peixe.
c) Pela disposição em cumprir a missão (Jn 2:9; 3:4). Falando-lhe Deus, pela segunda vez, prontamente obedeceu e foi cumprir sua missão.
Conclusão:
Procure manter-se ocupado nas coisas que agrada a Deus. Tudo quanto fizer deve glorificar a Deus. Tudo o que fizer para Deus, Ele te recompensará.
Fonte: www.webservos.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que significa "Afasta de mim esse cálice"?

“E adiantando-se um pouco, prostrou-se com o rosto em terra e orou, dizendo: Meu Pai, se é possível, passa de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres” (Mt 26:39)
 Uma notável discussão surge com relação ao verdadeiro significado do “cálice” citado por Jesus em Mt 26:39-42; Mc 14:36 e Lc 22:42.
 Essa discussão envolve: 1. A afirmação de que este cálice seria o medo de Cristo frente ao martírio que viria a acontecer; 2. A afirmação de que este cálice seria o medo de Cristo frente ao desconhecido que estaria por vir; 3. A afirmação de que este cálice seria o horror e a angústia que Cristo sentia diante do fato de saber que estaria sendo levado frente ao julgamento Divino.
 Com isso estabelece-se a discussão, e por isso se faz necessário analisar cada uma das afirmações citadas na busca pela compreensão do real significado do texto bíblico.
1. Medo frente ao martírio que viria a acontecer.
 Será que Cristo tinha medo de morrer?
 Ora, por diversas vez…

Salmos 90:12

"Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos coração sábio." A cada dia estamos ficando velhos. Partes do nosso corpo já funcionam de maneira diferente ao que funcionavam há alguns anos atrás. Não fique triste por isso. Alegre-se, pois isso está ensinando que a vida terrena não é eterna, pois o melhor já está preparado para possuirmos: um novo corpo glorificado. Quando contamos os nossos dias, valorizamos cada instante proporcionado por Deus. Aprendemos a viver bem aqui, para, assim, conhecermos a verdadeira vida prometida por Deus. Contar os nossos dias é saber que "todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus", é poder dizer "tudo posso naquele que me fortalece", é dizer ao Pai: "seja feita a Sua vontade", é "entregar o caminho ao Senhor, confiar Nele, sabendo que tudo que necessito será acrescentado". Estas são as maravilhas de Deus para os seus filhos. É Ele mesmo que nos convida a contarmos cada …
A profecia bíblica não serve para satisfazer a pura curiosidade nem para especulações malucas ou para “revelações” particulares. Pelo contrário, ela nos fará praticantes da Palavra, cristãos com Jesus no centro de suas vidas, que vivem e agem de acordo com essa realidade. O próprio Senhor nos exorta a analisar o tempo em que vivemos à luz da profecia bíblica. Profecia hoje: sinais dos tempos Quando os fariseus e saduceus tentaram o Senhor Jesus pedindo-Lhe que mostrasse um sinal do céu, Ele lhes respondeu: “Chegada a tarde, dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está avermelhado; e, pela manhã: Hoje, haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho sombrio. Sabeis, na verdade, discernir o aspecto do céu e não podeis discernir os sinais dos tempos?” (Mt 16.2-3). Os religiosos daquela época não perceberam que o maior sinal de todos os tempos encontrava-se, em carne e sangue, bem à sua frente, e este era o Salvador Prometido. E hoje, diant…