ATALAIA, EU?





"Então profetizei como se me deu ordem. E houve um ruído, enquanto eu profetizava; e eis que se fez um rebuliço, e os ossos se achegaram, cada osso ao seu osso. E olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se a pele sobre eles por cima; mas não havia neles espírito. E ele me disse: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize ao espírito: Assim diz o Senhor Deus: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam." (Ez 33:7-9)


Atalaia era o nome dado à pessoa responsável por guardar a cidade. Ele ficava de sentinela durante o seu turno para avisar a qualquer momento sobre o perigo que poderia vir à cidade. O Senhor comparou a função de um atalaia com a que os seus profetas, apóstolos e membros do corpo de Cristo devem desenvolver com relação ao perigo que aqueles que ainda não nasceram de novo estão correndo a cada momento, pois podem ser ceifados pela morte e passarão a viver a eternidade no reino das trevas.
Em 593 a.C, Deus exortava o homem por causa dos seus pecados. Hoje, Deus continua sendo o mesmo em relação ao pecado. Ele colocou sobre a Sua igreja, a tarefa de vigiar. Vigiar é advertir ao pecador sobre o seu pecado, pois aquele que não assim fizer, será culpado juntamente com o pecador.
Entendemos que Ezequiel, na sua natureza humana, não queria advertir o povo de seus erros, mas assim ele fez. O homem que entende as ordenanças de Deus é um bem-aventurado, tanto nesta vida como no porvir.
O Atalaia é aquele que fala a verdade não apenas para o pecador, mas adverte, também, para a igreja, por causa dos pecados que não foram confessados. O Atalaia é como uma trombeta que anuncia o que vai acontecer, sempre soando as palavras na hora certa.
O mundo não tem a percepção para entender os sinais da volta de Jesus, da mesma maneira que as pessoas não percebiam a chegada do dilúvio, mas mesmo assim, Noé anunciava.

"Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem." (Mateus 24:38-39)

Como está a nossa posição de Atalaia? Estamos usando a nossa trombeta para anunciar ou estamos recuando?
Autoria: Marlene Mello




Nenhum comentário:

Postar um comentário