DOGMAS DA IGREJA CATÓLICA

Maria, mãe de Deus: Concílio de Éfeso, 431

Maria, mãe de Jesus: na Bíblia - Mateus 1.18-25

Maria, sempre virgem: Ela teria mantido nessa condição por toda a vida. Dogma aceito no século 4

Maria teve outros filhos: na Bíblia - Mateus 12.46-50; Marcos 3.31-35; 6.3-4; Lucas 8.19-21

Maria, imaculada: Foi concebida e nasceu livre do pecado original. Dogma declarado pelo papa Pio IX, em 1854

Maria nasceu sob o pecado: na Bíblia - Lucas 1.47; Romanos 3.23; 5.12

Maria, assunta ao céu: O corpo de Maria subiu ao céu. Dogma declarado pelo papa Pio XII, 1m 1950

Maria aguarda a ressurreição: 1 Tessalonicenses 4.13-18

------------------------------------------------------------------

Aqui vemos a diferença da Maria da Bíblia Sagrada, inspirada pelo Espírito Santo e da Maria criada pela Igreja Católica. Assim a Igreja Romana, na ansiedade de defender e "provar" seus ensinos sobre Maria, tornou-se Mariocêntrica.

Vejamos outros exemplos:

1) O terço romano: são 50 décimas, e para cada 10 ave-marias um Pai-nosso, assim dá: 50 ave-marias e 10 Pai-nossos. Ora-se mais a Maria, que ao Pai.

2) Existem mais Igrejas Romanas em honra, louvor, adoração e homenagem a Maria, que a Jesus Cristo.

3) No Brasil e no mundo existem mais Igrejas Romanas dedicadas a Maria primeiramente, depois em honra aos santos e finalmente a Jesus.

4) Até na idolatria, ou na confecção de imagens de esculturas, fazem-se mais imagens de Maria, que de Jesus. Quando a imagem de Jesus é presente, trata-se de uma criança indefesa nos braços de sua mãe, ou de um Cristo (adulto) em sofrimento na cruz.

5) Os carismáticos romanos colam mais adesivos de Maria em seus veículos, do que de Jesus.

6) Dos adeptos da Igreja Romana, há mais aparições, sonhos e revelações de Maria, que de Jesus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário