CARACTERÍSTICAS DE UM CRISTÃO MADURO

Efésios 4.7-16

· O texto da carta aos efésios trás um forte apelo para a vida dos crentes.
· Nele encontramos uma palavra-chave: “APERFEIÇOAMENTO” (v 12).
· “O aperfeiçoamento dos santos” é um ardente desejo, uma persistente aspiração, que está no coração de Deus visando os que foram remidos pelo sangue de seu Filho.
· O texto de Romanos 8.29 corrobora diretamente ao ensinar: “também, os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos”
· Se Deus “nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor nos predestinou para ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo” (Efésios 1.4-5), é nosso dever nos empenhar para sermos, exatamente, o que Deus deseja que sejamos – “santos e irrepreensíveis perante ele”.
· O Apostolo sabendo muito bem que o nosso aprimoramento é um empreendimento de vida, e que somos sujeitos em progredir nesta necessidade, apresenta o seu testemunho pessoal, nos estimulando a prosseguir: “Não que eu o tenha já recebido ou tenha já obtido a perfeição; mas prossigo para conquistar aquilo para o que também fui conquistado por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma cousa faço: esquecendo-me das cousas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo” (Filipenses 3.12-14).
· Nesse mesmo texto, indiretamente, ele atesta que todo aquele que foi conquistado por Cristo, precisa “atingir o estado da perfeição”.
· Ele ainda não alcançara a posição máxima, mas lutava para atingi-la – “prossigo para o alvo”.
· Essa é a atitude que nos compete tomar, utilizando os recursos que Deus põe à nossa disposição.
· O verbo “prosseguir” (diwkw), que o apóstolo usa, enfatiza um avançar, um investir, um lançar-se em direção à realização total do que queremos alcançar.
Vejamos as características de um cristão maduro:

1ª Característica – O CRISTÃO MADURO TEM UMA FIRME CONVICÇÃO DE SUA FÉ E ESTÁ PRONTO A LUTAR POR ELA
· O testemunho pessoal de Paulo é este: “sei em quem tenho crido e estou certo de que ele é poderoso para guardar o meu depósito até aquele Dia” (1Timóteo 1.12).
· Nesse mesmo texto, ele exorta a Timóteo: “Não te envergonhes, portanto, do testemunho de nosso Senhor, nem do seu encarcerado, que sou eu; pelo contrário, participa comigo dos sofrimentos, a favor do evangelho, segundo o poder de Deus” (v 8).
· Ser maduro na vida cristã é ter convicções firmes naquele em quem cremos.
· A nossa fé, bem firmada em nosso coração, nos habilita a estar firmes diante de oposições, rejeições, perseguições e descriminações, motivadas por nosso testemunho.
· Atos 11 trás uma longa relação de crentes que sofreram pela fé e conclui dizendo que eles foram: “homens dos quais o mundo não era digno”.
· Por que motivo não eram dignos do mundo? Por manterem uma convicção inabalável, uma fé inquestionável, propósitos firmes e um testemunho vivo diante de um mundo em trevas.
· Quando Jesus pede aos discípulos: “sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste” (Mateus 5.48), é preciso que levemos isso a sério e lutar para corresponder a esse mandamento.
· Se não buscamos crescer em direção à perfeição o Espírito Santo não operará em nossa vida cristã.
· Você pode fazer essa mesma afirmação do apóstolo? Sabemos em quem temos crido?
2ª Característica – O CRISTÃO MADURO ESTÁ FUNDAMENTADO E SE EXERCITA NA PRÁTICA DA VERDADE
· “Mas o alimento sólido é para os adultos, para aqueles que, pela prática, têm as suas faculdades exercitadas para discernir não somente o bem, mas também, o mal” (Hebreus 5.14).
· Não é suficiente o ensino que recebemos, é preciso praticá-lo. (função elementar do alimento)
· A constante prática da verdade, o exercício dos fundamentos da fé e a formação de hábitos que reflitam a vontade e o caráter de Deus, asseguram o alcance da maturidade espiritual.
· Em Mateus 28.18-20 Jesus mostra que o processo do discipulado implica em “ensinar a guardar todas as cousas que vos tenho ordenado”.
· Portanto, não basta aprender o ensino, é preciso guardá-lo, o que significa praticá-lo.
3ª Característica – O CRISTÃO MADURO É APERFEIÇOADO PELAS PROVAÇÕES, E TEM O SEU CARÁTER PROVADO NAS TRIBULAÇÕES
· Tiago ensina: “Meus irmãos, tende por motivo de toda a alegria o passardes por provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança. Ora a perseverança deve ter uma ação completa, para que sejais perfeitos e íntegros, em nada deficientes” (Tiago 1.2-4).
· O culto ao prazer no mundo de hoje produziu uma geração incapaz de suportar adversidades, atribulações, provações.
· A alta incidência de pessoas deprimidas, em nossos dias, provavelmente, esteja, em grande parte, no fato de que elas não foram preparadas para enfrentar os fracassos, as frustrações, as perdas e os revezes que a vida trás.
· Infelizmente, muitos meios evangélicos divulgam a moderna teologia, não bíblica, da prosperidade e da vida sem problemas, com promessas de soluções fáceis, sem que a pessoa precise lutar e se esforçar por uma mudança radical de vida, através de um contínuo amadurecimento aos pés do Senhor Jesus Cristo.
· O caminho do aperfeiçoamento dos santos envolve o aprender a suportar com paciência as adversidades e provações da presente vida. “No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; eu venci o mundo” (João 16.33).
· Um discípulo incapaz de suportar sofrimento e provação é inútil para o serviço de Deus.
· Entretanto, aquele que é capaz de manter louvor e gratidão a Deus no meio dos problemas e lutas, desfrutará de uma privilegiada comunhão com ele e, com isso, estará se conformando com a sua imagem. Esse crescerá na fé e se aperfeiçoará.

4ª Característica – O CRISTÃO MADURO TEM COMUNHÃO COM OS IRMÃOS NA FÉ, E CONHECE O ZELO QUE DEUS TEM COM A UNIDADE DA IGREJA
· Quando, na família da fé, tudo converge para Cristo há concórdia, conciliação, entendimento e harmonia.
· O discípulo maduro se relaciona e trabalha junto com seus irmãos na fé, mesmo que eles sejam diferentes uns dos outros e, até mesmo, com os que, pessoalmente, não lhe são simpáticos.
· Deus se agrada e espera a perfeita unidade daqueles que, na glória, comporão a família eterna.
· Na comunhão cristã não pode haver melindres, pois, todos são um em Cristo e, conseqüentemente, buscam, em primeiro lugar, fazer a vontade de Deus e não as suas preferências pessoais.
· A exortação de Romanos 15.1-3 é: ”Ora, nós que somos fortes devemos suportar as debilidades dos fracos e não agradar-nos a nós mesmos. Portanto, cada um de nós, agrade ao próximo no que é bom para a edificação. Porque também Cristo não se agradou a si mesmo; antes, como está escrito: As injúrias dos que te ultrajavam caíram sobre mim”.

5ª Característica – O CRISTÃO MADURO NÂO É LEVADO POR APARÊNCIAS EXTERNAS, NEM POR DESEJO DE DESTAQUE PESSOAL. ELE SE SUBMETE AOS OUTROS E ASSUME RESPONSABILIDADES
· O caminho do aperfeiçoamento dos santos implica submissão ao ministério e dons dos irmãos.
· Para alcançarmos o alvo que nos foi proposto, é preciso reconhecer o valor de cada um.
· A medida com a qual valorizamos os dons e talentos dos irmãos revela o grau de crescimento que já alcançamos.
· O discípulo maduro é capaz de valorizar as manifestações, mesmo simples, dos demais irmãos.
· Ele não anda ansioso para ser edificado por coisas “espetaculares”, se alegra nas coisas simples.

6ª Característica – O CRISTÃO MADURO ÉM TUDO É SUBMISSO A DEUS E A SUA VONTADE
· Maturidade espiritual é sujeitar-se aos propósitos de Deus.
· É se submeter à Palavra e à verdade que ela apresenta, sem nenhuma contestação, pois ela é “o dom perfeito... descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudanças” (Tiago 1.17).
· É sacrificar os desejos de seu eu; é “apresentar o seu corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o culto racional que ele espera dos seus. É não se conformar com este século, mas transformar-se pela renovação da mente”, (Rm 12.1,2)

Nenhum comentário:

Postar um comentário