Pular para o conteúdo principal

ERROS GRAVÍSSIMOS NAS ESCRITURAS DOS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ!


Um estudo sobre a "Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas"

Em 1954, a Watchtower (sede das Testemunhas de Jeová no Brooklin, Nova Iorque), começou o trabalho de uma versão moderna da Bíblia que apoiasse a doutrina deles. A razão para esta versão é óbvia: as Testemunhas estavam tendo sérios problemas que demonstravam suas posições doutrinais quando usavam a versão da Bíblia King James. Assim, o presidente da Sociedade, Nathan H. Knorr, ordenou ao vice-presidente Frederick W. Franz que reunisse um novo comitê de tradução que consistiria de membros do Corpo Governante: Nathan H. Knorr, Frederick W. Franz, Alberto D. Schroeder, Ceorge D. Gangas e Milton Henschel. Os membros deste comitê da Tradução do Novo Mundo haviam permanecido durante anos no anonimato sob a alegação "de não buscarem elogios para eles e só honrarem o Autor Divino das Sagradas Escrituras" (Entendimento das Escrituras, 1985, primera edição, página 277).

No entanto, quando se examinha a TNM e a compara com o texto original, ou com outras versões bíblicas que são fiéis ao original, vemos que os autores decidiram ficar anônimos porque não tinham nenhuma instrução adequada para traduzir a Bíblia. Frederick W. Franz só tinha um curso de duas horas de grego koiné!
Agora vamos examinar as perversões da TNM. Usaremos a edição da TNM de 1984. Compare os versículos desta bíblia com a Bíblia de Jerusalém, Vulgata ou a Almeida.

Mt. 3:3: "Preparai o caminho de Jeová." Neste versículo vemos que eles tentam dizer que João Batista está preparando o caminho para Jeová, enquanto que a referência é preparar as pessoas para Cristo (veja Mt. 3:11; Jo.1:15; 3:28-30; Is. 40:3; Ml. 3:1).

At. 2:21: "e todo aquele que invocar o nome de Jeová será salvo"
Eles dizem que quem invocar o nome de Jeová será salvo, só que o apóstolo Pedro predisse que o Senhor (v. 21) é Cristo (v. 36) e que todos os homens poderiam ser salvos chamando Seu Nome (v. 38; também veja At. 22:16). O Nome que devemos chamar para a salvação não é Jeová, mas Jesus Cristo, que é o nome do Senhor (At. 4:12).

Rm. 14:8-12: "pois quer vivamos, vivemos para Jeová, quer morramos, morremos para Jeová. Portanto, quer vivamos quer morramos, pertencemos a Jeová. Pois para este fim morreu Cristo e passou a viver novamente, para que fosse Senhor tanto sobre mortos como [sobre] viventes. Mas por que julgas tu o teu irmão? Ou, por que menosprezas também o teu irmão? Porque nós todos ficaremos postados diante da cadeira de juiz de Deus; pois está escrito: 'Por minha vida', diz Jeová, 'todo joelho se dobrará diante de mim e toda língua reconhecerá abertamente a Deus'. Assim, pois, cada um de nós preste contas de si mesmo a Deus."


Aqui vemos que o comitê da TNM cometeu um dos maiores erros cardeais deste texto. Primeiro, no v.8 eles traduzem o grego kyrios (Senhor) como "Jeová", quando o v.9 diz que Cristo é o Senhor que morreu e ressucitou. Assim, eles ignoram o contexto e traduzem mal kyrios como "Jeová". Segundo, nos vv.10-12, eles dizem que "Jeová" (mesmo que no original se diga kyrios) é nosso juiz, quando a Bíblia claramente revela que Jesus Cristo será nosso único Juiz (Jo.8:22; 12:48; Tg. 4:12), que nós (cristãos) estaremos de pé diante do tribunal de Cristo - que é Deus (2 Cor. 5:10); e que diante de Cristo todo joelho se dobrará (Fl. 2:10).


ICo. 10:21: "Não podeis estar bebendo o copo de Jeová e o copo de demônios" O versículos não deixam nenhuma dúvida que "o copo do Senhor" (kyrios) se refere a comunhão de Cristo (ICo.10:16; Mt. 26:27).

Cl. 3:13: "Se alguém tiver razão para queixa contra outro. Assim como Jeová vos perdoou liberalmente, vós também o fazei"


De novo a palavra que eles deram, "Jeová", é a palavra grega kyrios (Senhor) e não há dúvida que o Senhor que perdoou seus pecados era Cristo. De fato, muitos manuscritos antigos leram "Christos" aqui e não "kyrios". Veja a nota de JFB. Além disso, o contexto do livro de Colossenses fala do perdão que temos em Cristo, pois está claro que Jesus e não Jeová, é quem Paulo está falando aqui.


II Ts.2:1: "No entanto, irmãos, com respeito á presença de nosso Senhor Jesus Cristo e de sermos ajuntados a ele, solicitamos-vos que não sejais depressa demovidos de vossa razão, nem fiqueis provocados, quer por uma expressão inspirada, quer por intermédio duma mensagem verbal, quer por uma carta, como se fosse de nossa parte, no sentido de que o dia de Jeová está aqui"

Isto é um absurdo! Aqui o comitê de tradução da TNM se contradisse num espaço de dois versículos! O v. 1 simplesmente declara que quem está vindo é Cristo o Senhor e não o Pai (Jeová)! [N.doT.: a BJr traduz parusia como Vinda. Se refere a Segunda Vinda de Cristo]

Extraído: www.cacp.org.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que significa "Afasta de mim esse cálice"?

“E adiantando-se um pouco, prostrou-se com o rosto em terra e orou, dizendo: Meu Pai, se é possível, passa de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres” (Mt 26:39)
 Uma notável discussão surge com relação ao verdadeiro significado do “cálice” citado por Jesus em Mt 26:39-42; Mc 14:36 e Lc 22:42.
 Essa discussão envolve: 1. A afirmação de que este cálice seria o medo de Cristo frente ao martírio que viria a acontecer; 2. A afirmação de que este cálice seria o medo de Cristo frente ao desconhecido que estaria por vir; 3. A afirmação de que este cálice seria o horror e a angústia que Cristo sentia diante do fato de saber que estaria sendo levado frente ao julgamento Divino.
 Com isso estabelece-se a discussão, e por isso se faz necessário analisar cada uma das afirmações citadas na busca pela compreensão do real significado do texto bíblico.
1. Medo frente ao martírio que viria a acontecer.
 Será que Cristo tinha medo de morrer?
 Ora, por diversas vez…

Salmos 90:12

"Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos coração sábio." A cada dia estamos ficando velhos. Partes do nosso corpo já funcionam de maneira diferente ao que funcionavam há alguns anos atrás. Não fique triste por isso. Alegre-se, pois isso está ensinando que a vida terrena não é eterna, pois o melhor já está preparado para possuirmos: um novo corpo glorificado. Quando contamos os nossos dias, valorizamos cada instante proporcionado por Deus. Aprendemos a viver bem aqui, para, assim, conhecermos a verdadeira vida prometida por Deus. Contar os nossos dias é saber que "todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus", é poder dizer "tudo posso naquele que me fortalece", é dizer ao Pai: "seja feita a Sua vontade", é "entregar o caminho ao Senhor, confiar Nele, sabendo que tudo que necessito será acrescentado". Estas são as maravilhas de Deus para os seus filhos. É Ele mesmo que nos convida a contarmos cada …
A profecia bíblica não serve para satisfazer a pura curiosidade nem para especulações malucas ou para “revelações” particulares. Pelo contrário, ela nos fará praticantes da Palavra, cristãos com Jesus no centro de suas vidas, que vivem e agem de acordo com essa realidade. O próprio Senhor nos exorta a analisar o tempo em que vivemos à luz da profecia bíblica. Profecia hoje: sinais dos tempos Quando os fariseus e saduceus tentaram o Senhor Jesus pedindo-Lhe que mostrasse um sinal do céu, Ele lhes respondeu: “Chegada a tarde, dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está avermelhado; e, pela manhã: Hoje, haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho sombrio. Sabeis, na verdade, discernir o aspecto do céu e não podeis discernir os sinais dos tempos?” (Mt 16.2-3). Os religiosos daquela época não perceberam que o maior sinal de todos os tempos encontrava-se, em carne e sangue, bem à sua frente, e este era o Salvador Prometido. E hoje, diant…