Busque em Deus a direção certa

 
Conselhos são baratos
Quando você estiver buscando a sabedoria de Deus, evite conselhos baratos. Tiago 3.1 diz: “Não vos torneis, muitos de vós, mestres”. Este versículo não se refere ao papel formal de um professor. O contexto envolve provações. Quando vemos alguém passado por provações, amamos dar conselhos.
 
Todavia, as Escrituras nos advertem que sejamos cuidadosos para não darmos conselhos errados. A maior parte das pessoas reage emocionalmente às coisas. Pedro reagiu assim depois que “começou Jesus Cristo a mostrar a seus discípulos que lhe era necessário seguir para Jerusalém para sofrer muitas coisas dos anciãos, dos principais sacerdotes e dos escribas, ser morto e ressuscitado no terceiro dia” (Mt 16.21). Ele afirmou: “Tem compaixão de ti, Senhor; isso de modo algum te acontecerá” (v.22). Jesus, então, repreendeu-o e disse que a reação dele não era de quem cogitava “das coisas de Deus, e sim das dos homens” (v.23).
 
Os cristãos podem dar conselhos ímpios. Às vezes, é um conselho motivado pelas emoções, às vezes é motivado por atitudes práticas. Seja de uma forma ou de outra, não vem de Deus. Para sabermos o conselho de Deus, temos que consultar Sua Palavra.
 
Talvez, se estivéssemos com Jesus quando Satanás O tentou a ordenar “que estas pedras se transformem em pães” (Mt 4.3), poderíamos ter dito: “Não acho que Deus vai ficar chateado se Você transformar uma dessas pedrinhas em um Big Mac. Afinal, Você já está aqui há 40 dias sem comer nada. É lógico que Deus não espera mais de Você do que Você já fez”.
 
Quantas vezes você já tentou consolar um amigo, dizendo: “Você já sofreu por tanto tempo. Você não acha que é hora de parar com suas perdas? Você já tem se esforçado o suficiente. Certamente Deus não espera mais de você do que o que você já passou”. Talvez, como o de Pedro, seu conselho não venha de Deus.
Existem duas fontes de sabedoria neste mundo, a de Deus e a do Diabo; e elas nos levam a dois diferentes caminhos:
“Quem entre vós é sábio e inteligente? Mostre em mansidão e sabedoria, mediante condigno proceder, as suas obras. Se, pelo contrário, tendes em vosso coração inveja amargurada e sentimento faccioso, nem vos glorieis disso, nem mintais contra a verdade. Esta não é a sabedoria que desce do alto; antes, é terrena, animal e demoníaca. Pois, onde há inveja e sentimento faccioso, aí há confusão e toda espécie de coisas ruins. A sabedoria, porém, lá do alto é, primeiramente, pura; depois, pacífica, indulgente, tratável, plena de misericórdia e de bons frutos, imparcial, sem fingimento” (Tg 3.13-17).
 
Fonte: chamada.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário