Pular para o conteúdo principal

Para que se cumprisse a Escritura.

João 19:17-22
"E, levando ele às costas a sua cruz, saiu para o lugar chamado Caveira, que em hebraico se chama Gólgota, Onde o crucificaram, e com ele outros dois, um de cada lado, e Jesus no meio. E Pilatos escreveu também um título, e pô-lo em cima da cruz; e nele estava escrito: JESUS NAZARENO, O REI DOS JUDEUS. E muitos dos judeus leram este título; porque o lugar onde Jesus estava crucificado era próximo da cidade; e estava escrito em hebraico, grego e latim. Diziam, pois, os principais sacerdotes dos judeus a Pilatos: Não escrevas, O Rei dos Judeus, mas que ele disse: Sou o Rei dos Judeus.
Respondeu Pilatos: O que escrevi, escrevi."

Esse texto é simplesmente glorioso, quando olhamos numa ótica espiritual. Quando observamos o que Pilatos disse como resposta para os principais sacerdotes, acreditamos que tudo estava no controle do Pai. Tudo aconteceu como deveria acontecer, ou seja, "o Verbo se fez carne", e esse mesmo Verbo se entregou por amor a nós. Era necessária a morte do Cordeiro, visto que foi para isso que Ele veio, a fim de que se cumprisse a Escritura. Isso é glorioso demais! Agora você consegue entender que a resposta de Pilatos não veio dele mesmo, Deus fazia parte deste grande cenário que na verdade tinha a mão de Deus Pai.
Quando Pilatos manda escrever em três idiomas a expressão: Rei dos judeus, ele estava tão somente afirmando o que Jesus realmente era. Por essa razão os religiosos se enfureceram com esta afirmação, pedindo que a escrita dissesse que ele que se dizia ser, mas a resposta de Pilatos confirmou o que a Escritura já dizia a respeito de Jesus: Ele é o rei dos judeus.
         Observe alguns textos que nos dá maiores esclarecimentos a respeito da morte de Jesus como cumprimento da vontade de Deus:

Novo Testamento:
“E crucificaram com ele dois salteadores, um à sua direita, e outro à esquerda. E cumprindo-se a Escritura que diz: E com os malfeitores foi contado.”  Marcos 15:27-28
Isaías já havia profetizado sobre esse momento:
"Por isso lhe darei a parte de muitos, e com os poderosos repartirá ele o despojo; porquanto derramou a sua alma na morte, e foi contado com os transgressores; mas ele levou sobre si o pecado de muitos, e intercedeu pelos transgressores." Isaías 53:12

Novo Testamento:
“Tendo, pois, os soldados crucificado a Jesus, tomaram as suas vestes, e fizeram quatro partes, para cada soldado uma parte; e também a túnica. A túnica, porém, tecida toda de alto a baixo, não tinha costura. Disseram, pois, uns aos outros: Não a rasguemos, mas lancemos sortes sobre ela, para ver de quem será. Para que se cumprisse a Escritura que diz: Repartiram entre si as minhas vestes, E sobre a minha vestidura lançaram sortes. Os soldados, pois, fizeram estas coisas." João 19:23,24
Davi já havia profetizado:
Repartem entre si as minhas vestes, e lançam sortes sobre a minha roupa.Salmos 22:18

Novo Testamento:
 “Depois, sabendo Jesus que já todas as coisas estavam terminadas, para que a Escritura se cumprisse, disse: Tenho sede. Estava, pois, ali um vaso cheio de vinagre. E encheram de vinagre uma esponja, e, pondo-a num hissopo, lha chegaram à boca.” João 19:28
O salmista Davi havia profetizado:
 "Deram-me fel por mantimento, e na minha sede me deram a beber vinagre."Salmos 69:21

Novo Testamento:
 “Mas, vindo a Jesus, e vendo-o já morto, não lhe quebraram as pernas. Contudo um dos soldados lhe furou o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água. E aquele que o viu testificou, e o seu testemunho é verdadeiro; e sabe que é verdade o que diz, para que também vós o creiais. Porque isto aconteceu para que se cumprisse a Escritura, que diz: Nenhum dos seus ossos será quebrado." João 19:33-36
Mais uma vez Davi profetiza a respeito do que aconteceu com Jesus:
"Ele lhe guarda todos os seus ossos; nem sequer um deles se quebra." Salmos 34:20

         Muitas outras profecias se deram neste momento da crucificação de Jesus como forma de cumprimento da Escritura, mas destaquei somente esses para nossa meditação e como forma também de edificação da nossa fé. Naquele momento muitos acreditavam que era o fim para Jesus, mas como Filho obediente, fez tudo que devia, acreditando que o Pai não O havia abandonado, mas, pelo contrário, estava em todo o momento da situação permitindo que tudo acontecesse.
Será que podemos crer que os momentos difíceis da nossa vida não são para derrota, mas para nosso próprio bem e para a glorificação do Nome de Jesus?  É, eu sei que em certas situações é bem difícil entender a vontade de Deus, mas como bem a Escritura nos diz, tudo foi "para que a Escritura se cumprisse".  Escritura significa a vontade de Deus soberana sobre sua criação. Até mesmo os discípulos no momento da agonia de Jesus, esqueceram-se das palavras do Mestre que tanto os ensinou.

Que possamos crer que Deus é Soberano!
Que possamos crer que tudo está consumado, tudo está feito por Jesus na cruz!

"Tudo o que o Senhor quis, fez, nos céus e na terra, nos mares e em todos os abismos." Salmos 135:6

Utilizei a Bíblia com tradução Almeida Corrigida e Revisada Fiel

Autora: Marlene Mello

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O que significa "Afasta de mim esse cálice"?

“E adiantando-se um pouco, prostrou-se com o rosto em terra e orou, dizendo: Meu Pai, se é possível, passa de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres” (Mt 26:39)
 Uma notável discussão surge com relação ao verdadeiro significado do “cálice” citado por Jesus em Mt 26:39-42; Mc 14:36 e Lc 22:42.
 Essa discussão envolve: 1. A afirmação de que este cálice seria o medo de Cristo frente ao martírio que viria a acontecer; 2. A afirmação de que este cálice seria o medo de Cristo frente ao desconhecido que estaria por vir; 3. A afirmação de que este cálice seria o horror e a angústia que Cristo sentia diante do fato de saber que estaria sendo levado frente ao julgamento Divino.
 Com isso estabelece-se a discussão, e por isso se faz necessário analisar cada uma das afirmações citadas na busca pela compreensão do real significado do texto bíblico.
1. Medo frente ao martírio que viria a acontecer.
 Será que Cristo tinha medo de morrer?
 Ora, por diversas vez…

Salmos 90:12

"Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos coração sábio." A cada dia estamos ficando velhos. Partes do nosso corpo já funcionam de maneira diferente ao que funcionavam há alguns anos atrás. Não fique triste por isso. Alegre-se, pois isso está ensinando que a vida terrena não é eterna, pois o melhor já está preparado para possuirmos: um novo corpo glorificado. Quando contamos os nossos dias, valorizamos cada instante proporcionado por Deus. Aprendemos a viver bem aqui, para, assim, conhecermos a verdadeira vida prometida por Deus. Contar os nossos dias é saber que "todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus", é poder dizer "tudo posso naquele que me fortalece", é dizer ao Pai: "seja feita a Sua vontade", é "entregar o caminho ao Senhor, confiar Nele, sabendo que tudo que necessito será acrescentado". Estas são as maravilhas de Deus para os seus filhos. É Ele mesmo que nos convida a contarmos cada …
A profecia bíblica não serve para satisfazer a pura curiosidade nem para especulações malucas ou para “revelações” particulares. Pelo contrário, ela nos fará praticantes da Palavra, cristãos com Jesus no centro de suas vidas, que vivem e agem de acordo com essa realidade. O próprio Senhor nos exorta a analisar o tempo em que vivemos à luz da profecia bíblica. Profecia hoje: sinais dos tempos Quando os fariseus e saduceus tentaram o Senhor Jesus pedindo-Lhe que mostrasse um sinal do céu, Ele lhes respondeu: “Chegada a tarde, dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está avermelhado; e, pela manhã: Hoje, haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho sombrio. Sabeis, na verdade, discernir o aspecto do céu e não podeis discernir os sinais dos tempos?” (Mt 16.2-3). Os religiosos daquela época não perceberam que o maior sinal de todos os tempos encontrava-se, em carne e sangue, bem à sua frente, e este era o Salvador Prometido. E hoje, diant…