Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril 24, 2012

Elias já veio?

Mas digo-vos que Elias já veio
(17.12)

Espiritismo.
 Usa este texto, entre outros, para defender a doutrina da reencarnação, pelo fato de Jesus se referir a João Batista como sendo o Elias que havia de vir.

Resposta apologética: Em lugar de corroborar com o espiritismo, o texto em referência, na verdade, é um grande problema para os adeptos dessa religião. A primeira contradição com o pensamento espírita que podemos destacar é o fato de os discípulos, ao descerem do monte, terem em mente a ressurreição de Cristo e o restabelecimento do reino de Israel: “E eles retiveram o caso entre si, perguntando uns aos outros que seria aquilo, ressuscitar dentre os mortos” (Mc 9.10-12). Se a comunicação com os mortos é tão evidente assim, como querem os espíritas, não seria de se esperar que conversassem sobre isso? No entanto, esses temas passaram despercebidos por Pedro, João e Tiago. 

Outro problema que os espíritas terão de enfrentar ao usar este texto é que Elias não morreu, logo não desencarnou, …

O sábado foi instituído no Éden? (Ex 16.28)

Até quando recusareis guardar os meus mandamentos...? (Ex 16.28)

Os Adventistas do Sétimo Dia afirmam que a guarda do sábado foi instituída no Éden e que Adão já o observava.

Resposta apologética
Em Êxodo 15.25, lê-se que Deus “... lhes deu estatutos e uma ordenação, e ali [no deserto] os provou”. Logo, o sábado foi ordenado no deserto, depois da saída dos filhos de Israel do Egito, e não antes. Os cristãos, segundo o testemunho claro do Novo Testamento, estão livres da observância do sábado (Cl 2.16,17).

De fato, a tentativa de reconciliação com Deus por meio de obras implica a nulidade da obra de Cristo e a obrigatoriedade de se guardar toda a lei (Gl 5.2,3). Assim, aqueles que consideram ser importante guardar o sábado devem julgar se estão fazendo isso da maneira que a lei no Antigo Testamento prescrevia: não sair de casa no sábado (16.29); não ferver ou assar comida (16.23); guardar o sábado dentro de casa (16.29); não acender fogo (35.3); não fazer viagens (Ne 10.31); não carregar p…